quarta-feira, 28 de julho de 2010

favor por amor.

trago um desejo incalculável de amor
de circunstâncias indevidas de se ter
adormecidas nos costumes maiorais.

você.

que ora quer um homem tal, igual a mim,
ora me diz que me quer bem e queres mal
e se orgulha de ser mulher ideal ,

amém.

rasgo um palpite que me da sem não me ter
finjo contigo pra poder nos proteger.
daqueles dias que o silêncio fala mais

sumir.

levanta cedo, e esquece a dor que tem
também pudera, alguém amar alguém sem flor
e por favor só venha inteira desta vez

amor.

ate consigo me livrar, caso vintém
não possa mais continuar a me sofrer
vou combinar com coração pra desviar

você.

5 comentários:

Lú Fernandes disse...

Que lindoooo!!!

Tati Tosta disse...

Belissimo.

Amei.

Lara Gay disse...

kct, cabeça...
que coisa mais linda.
amei!!!

Sam disse...

"também pudera, alguém amar alguém sem flor".

Ainda bem que hoje em dia, qualquer um tem um blog. Até a Poesia....

;p

lucilenepoliveira disse...

.. perfeito! Tu é demais!!POETAAA bjs na alma.