quinta-feira, 20 de maio de 2010

Fogo que me afoga.



Eu te permiti a chave
do corpo que abre a minha cidade
E disparei alarme mambembe

Quisera eu montar no amar
De Jockey, correr perigo
E não fraquejar em nossa aposta

E o sorriso de Renda
pra me balançar de graça
e só fazer merenda

Encomenda na tenda da praça
prenda, meu sinal de fumaça
Servida por cara[pulça]

3 comentários:

Xandy Britto disse...

Ahhhhhhhhhhhh, meu amigo, que bom te ver encontrando frases lindas, achados maravilhosos que me enchem de orgulho.

"Eu te permiti a chave
do corpo que abre a minha cidade"

Isso é poesia pura. Lindo, cara. Merece virar música!

XB

Cacá Fonseca disse...

vc é uma puta velha. ficou irado isso! amoce trem!

lucilenepoliveira disse...

vc maltrata ( bem ) as pessoas ... arrepia