quinta-feira, 20 de maio de 2010

Seu choro ( Gugu Peixoto, Leo Rosa)

Seu choro faz parte do coro
do nosso convívio
das frases de frio
dos dias sombrios
seu rosto vazio
silêncio
se sente macio

Enxuga lágrimas a fio
de um curto pavio
vadio
seu moço
antes só
carne e osso
no poço
na fossa
no cio da bossa
que passa!


sem choro
nem cela
na barra
da saia dela

o tempo
do pulso
o pulo do seio
no meio
do impulso

no baile
candeia
na tinta
na corda
acorda
na meia
penteia
o apego
do afago
na prega da blusa
o acaso
no vão

seu coro faz parte do choro
do nosso vazio
dos dias sem frases
silencio vadio
seu rosto macio
convivio
se sente sombrio

encurta lagrimas a fim
de um triste vadio
sem dono
nao posso
antes so
carne e osso
meu troco
na farça
desvio de rota
que posso
que passa!!!

3 comentários:

Xandy Britto disse...

Uma poesia com ritmo e imagens! Boa, lek! Muito bom ler vocês dois! Quero ver se é música!

lucilenepoliveira disse...

Cara! Tem que virar música!bj

Tay disse...

lindo, lindo, poético, perfeito.amei!