quinta-feira, 20 de maio de 2010

A "Sônia" e o sono...


-Tenho a impressão que não amar[emo]s de novo,
a não ser quando nos desprendermos dessa saudade des[boca]da e "menti[rosa]"
que nos prende, e que nos faz nos apaixonar carente[mente]...

-E mal vistos olhos de outros(as), e abraços de rostos virados,
e sorrisos políticos ! A POLÍTICA da boa vizinhança...
Desaprendi tudo vendo CHAVES - Onde todos são inteiros .

Essa vizinhança que fala pra ter assunto. E ou[ve] por curiosidade.

-Precisamos tropeçar de calcanhar pra nossa bunda a[morte]cer as nossas quedas.
Será que a rasteira não cansa de ficar por baixo?

-Quando me apaixono, amedronto, primeiro a mim, depois a mim de novo.
Não tenho mais paciência[mentira], porque esqueci de como evoluir com o passado.
Memória é algo que eu não tenho.

Os poetas também amam demais... ( E se eles não estão amando?) "...SÃO MENTIROSOS..."

Usam da poesia pra se esconder, e (se) iludir...VIRAMOS "BRUXOS"!

Pânico pra gargalhar...

Não tenho pena de você, não me faça assim também...


O encaixe o amor tem que coincidir...dizia sei lá quem...
Perdemos por fração de segundos, por incerteza, acaso, descaso, cansaço, (...)²

Por isso, acho sem dissertar, e sem acertar na mosca:

Me deixa amar quem se deixa querer...

2 comentários:

Xandy Britto disse...

Pensamento poético. È bom pra caralho qdo sabemos o que significa cada linha e os outros acham que entendem! rs

XB

Lú Fernandes disse...

Bom d+ o texto! O blog tá lindo! Bj!